5 livros que Bill Gates adorou ler em 2021

5 livros que Bill Gates adorou ler em 2021

Talvez você não saiba, mas as listas de livros de Bill Gates são sempre muito esperada e ele costuma compartilhar essas informações em seu blog pessoal "gatesnotes". Hoje trouxemos aqui os 5 livros que ele adorou ler em 2021.

Klara e o Sol

Klara, um Amigo Artificial com habilidades de observação impressionantes, estuda com cuidado o comportamento de todos que passam pela vitrine. Do lugar onde foi designada a ficar na loja, ela espera que uma dessas pessoas entre e a escolha como companheira. Contudo, quando surge a possibilidade de sua vida mudar para sempre, Klara é aconselhada a não apostar suas fichas na bondade humana.

Neste novo livro, Kazuo Ishiguro examina o mundo moderno pelos olhos de uma narradora inesquecível. Com uma linguagem única e precisa, ele constrói um romance arrebatador sobre o significado do amor e do cuidado.

Hamnet

Poucas informações sobre a biografia de William Shakespeare resistiram ao tempo. Filho de um luveiro caído em desgraça de Stratford-upon-Avon, uma pequena cidade da Inglaterra, casou-se com uma mulher mais velha, detentora de um generoso dote. Tiveram uma filha e um casal de gêmeos, em um matrimônio marcado pela distância imposta por seu ofício. Além disso, a família foi abalada pela morte precoce do filho, ocorrida em uma época em que a nação era assolada por surtos de peste bubônica.

É a partir dessas referências que Maggie O’Farrell cria magistralmente a trama protagonizada por Agnes, uma mulher excêntrica e selvagem que costumava caminhar pela propriedade da família com seu falcão pousado na luva e tinha dons extraordinários como prever o futuro, ler pessoas e curá-las com poções e plantas. Após o casamento, Agnes se torna uma mãe superprotetora e a força centrífuga na vida do marido, que seguira para Londres com o objetivo de se estabelecer como dramaturgo. A vida do casal é severamente abalada quando o filho Hamnet sucumbe a uma febre repentina.

Um retrato brilhante de um casamento, uma evocação devastadora de uma família destroçada pelo luto e pela perda e uma reconstituição delicada e memorável de um menino cuja vida foi esquecida, mas cujo nome intitula uma das peças mais celebradas de todos os tempos. Hamnet é encantador, sedutor, impossível de largar.

Devoradores de estrelas

Neste novo thriller científico de Andy Weir, autor best-seller de Perdido em Marte, um astronauta precisa encontrar sozinho um jeito de salvar a Terra da destruição. Ryland Grace é o único sobrevivente de uma desesperada missão de emergência, se ele falhar, toda a humanidade e o planeta Terra serão destruídos. Mas no momento ele não sabe disso. Ryland não se lembra nem do próprio nome, muito menos de sua missão ou de como cumpri-la. Tudo o que ele sabe é que dormiu por muito, muito tempo. E que despertou a milhões de quilômetros de casa, com apenas dois cadáveres como companhia. Com os colegas de tripulação mortos e as memórias confusas retornando aos poucos, Ryland vai perceber a tarefa impossível que tem nas mãos. Viajando pelo espaço em sua pequena nave, cabe a ele descobrir a resposta para um enorme mistério científico e derrotar a ameaça de extinção da nossa espécie. O tempo está acabando, e o humano mais próximo está a anos-luz de distância, então Ryland terá que fazer tudo isso sozinho. Ou será que não?

"Dois mundos em perigo, um homem competente (mas humano e cheio de falhas), inúmeros mistérios científicos para resolver e a humanidade em risco. Qualquer fã de ficção científica das antigas (como eu) vai amar. Se você gosta de ter ciência na sua ficção científica, Andy Weir é o escritor perfeito. Isaac Asimov teria adorado este livro." George R.R. Martin, autor de A guerra dos tronos
"Eu amei Perdido em Marte, mas acho que Devoradores de estrelas é a melhor obra de Andy Weir até agora. Ele consegue ser emocionante, mas íntimo. Sempre me impressiona como Weir escreve ficção cientifica de um jeito maravilhosamente acessível, sem comprometer nem a ciência nem a ficção. Um livro que eu sei que posso indicar para qualquer pessoa, seja quem for, com a certeza de que ela vai adorar." Brandon Sanderson, autor de Mistborn
“Eletrizante é pouco para descrever Devoradores de estrelas, que é sem dúvida o melhor livro que eu li em muito, muito tempo. Cheio das cenas brilhantes, usando ciência em situações de vida ou morte, que levaram Perdido em Marte ao sucesso, este livro supera a obra anterior. pois é uma emocionante celebração de amizade e sacrifício. Eu torci, gargalhei (muito), chorei e, na reviravolta final, fiquei de queixo caído. Acreditem: este livro vai se tornar um clássico." Blake Crouch, autor de Matéria escura

A Decodificadora

Motivada pela paixão de entender o funcionamento da natureza e por transformar descobertas em invenções práticas, Doudna ajudaria a realizar aquilo que o próprio James Watson, um dos descobridores da estrutura do DNA, classificara como o próximo avanço científico mais importante da biologia. Observando o modo com que há bilhões de anos as bactérias combatem os vírus, ela e seus parceiros de pesquisa descobriram algo capaz de transformar a vida humana: uma ferramenta de manuseio simples capaz de editar a estrutura do DNA. O CRISPR, como foi batizada, abriu um novo mundo de milagres da medicina e levantou delicadas questões éticas.

Se a última metade do século passado foi uma era digital, baseada no microchip, no computador e na internet, estamos agora no limiar de uma revolução da vida e da ciência: as crianças que estudam programação digital se juntarão às que estudam o código da vida. O uso do CRISPR e a corrida para o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 estão acelerando a transição para essa nova era de inovações biológicas.

Devemos usar esses novos poderes para hackear a evolução e nos tornarmos menos suscetíveis a infecções virais? Para prevenir a depressão? Devemos permitir que o poder aquisitivo dê aos pais a chance de modificar características como a altura, a estrutura muscular ou o QI de seus filhos?

Tendo capitaneado as importantes descobertas que levaram ao CRISPR, Doudna assumiu papel de destaque na discussão das questões morais que envolvem a edição do genoma humano e, com sua parceira de pesquisa Emmanuelle Charpentier, ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2020. Sua trajetória é uma emocionante história de detetive que envolve as mais complexas maravilhas da natureza, indo das origens da vida ao futuro da nossa espécie.

Livro em inglês:

Gostou do conteúdo deste post? Leia mais através dos links abaixo.